sexta-feira, 27 de janeiro de 2023 - 27/01/2023 20:45:08
Nice Content News

Um dos programas assistenciais mais importantes do nosso país com certeza é o Bolsa Família. Porém, com a saída do governo petista do poder em meados de 2016, as coisas começaram a mudar.

Dessa forma, em 2019, uma das mudanças trazidas pelo governo de Jair Bolsonaro foi a extinção do programa social. Com isso, nasceu o Auxílio Brasil que tinha as mesmas funções e servia aos mesmos grupos de pessoas.

A diferença estava no nome e no que cada um representava, afinal existe uma política enorme que faz parte de cada um. Contudo, em 2022 o ex-presidente Lula venceu a eleição e com isso trouxe seus programas à tona de novo.

Um dos principais será o Bolsa Família, que agora em 2023 deve retornar ao grupo de programas assistenciais federais. Porém, isso deve ser feito com algumas mudanças, deixando o Bolsa Família bem diferente do que era no seu período de criação.

Dessa forma, se você está preocupado com o benefício social, o texto a seguir pode te ajudar bastante. Nele iremos falar o que é, como ele funciona, como você pode cadastrar e para que serve o bolsa família. Então, é só continuar a leitura.

Para que serve o bolsa família?
Pin It

Foto: Pexels

O que este artigo aborda:

O que é bolsa família?

Em primeiro lugar, vamos falar sobre o que é o Bolsa Família. O programa social foi criado durante o governo de FHC, porém, sua ampliação e instalação ocorreu somente em 2002, no governo Lula. 

O intuito principal desse programa social, é oferecer uma renda mínima para famílias em situação de pobreza ou pobreza extrema. Nesse sentido, o programa tem uma importância enorme no quesito inclusão social. 

Além disso, são analisadas diversas questões como educação e saúde das crianças e das famílias como um todo. Quem realiza esse trabalho são os assistentes sociais, que por sua vez estão vinculados aos Cras.

Porém, após a entrada de Jair Bolsonaro na presidência do país em 2019, as coisas começaram a mudar. Dentre o pacote de mudanças criadas nesse período, tivemos a criação ou mudança nos programas sociais.

Uma delas foi a instalação do Auxílio Brasil, que surgiu a partir do Auxílio Emergencial e claro, do Bolsa Família. Contudo, foram alteradas algumas questões, sendo o valor uma das principais.
Portanto, o Auxílio Brasil oferecia cerca de R$400 às famílias beneficiadas, e teve um aumento de 50% em 2022. Então, o benefício passou a ser por volta de R$600, o que trouxe melhorias na vida da população.

Com a derrota de Bolsonaro nas urnas, Lula afirmou que traria o velho Bolsa Família de volta, mas com os valores relativos ao Auxílio Brasil. Porém, para ter acesso ao benefício é importante cumprir com alguns requisitos mínimos, como por exemplo a frequencia escolar mínima que é um dos grandes desafios da educação no Brasil.

Qual o valor pago pelo bolsa família?

Então, agora que você já sabe para que serve o bolsa família e sabe da sua importância para a população brasileira, é hora de conhecer quais são os valores pagos. Portanto, o valor mensal que deve ser pago para os beneficiários gira em torno de R$600.

Além disso, o presidente Luiz Inácio afirmou que deve aumentar ainda mais esse valor. Dessa forma, famílias que tenham crianças com idade entre 0 e 6 anos devem receber um bônus em torno de R$150.

O objetivo é permitir que essas crianças tenham acesso a uma alimentação de mais qualidade. Pois, nessa idade a criança encontra-se em uma fase muito importante do desenvolvimento, e precisam de alimentos com preços mais altos.

O Bolsa Família é oferecido para famílias de baixa renda, que comprovem uma situação de pobreza ou pobreza extrema. Nesse sentido, a primeira coisa a ser observada é o valor per capita recebido pela família.

Abaixo você confere a faixa salarial exigida pelo Governo Federal para cada um dos grupos:

  • Famílias em situação de pobreza extrema: renda mensal até R$ 105;
  • Famílias em situação de pobreza: renda mensal entre R$ 105,01 e R$ 210.

Assim sendo, se você tiver esse primeiro requisito, será bem mais fácil conseguir o benefício social.  Porém, algumas famílias podem se enquadrar no processo de emancipação, mas ainda assim podem continuar recebendo o Bolsa Família.

Portanto, fique atento e observe como anda sua vida financeira, para entender se tem ou não direito de receber o benefício. Pois, em 2023 ele vai retornar com força total, e se o novo presidente seguir seus últimos dois mandatos, a expectativa é de crescimento do projeto.

Como cadastrar o bolsa família?

Então, agora que você já conhece os principais detalhes sobre o programa social mais popular do país, é hora de conhecer o processo burocrático. Pois, assim como todos os projetos sociais, este também possui alguns fatores burocráticos.

Dessa forma, a primeira tarefa a ser realizada é o cadastro, que precisa ser feito de maneira presencial. Pois é, um dos únicos “defeitos” que o Bolsa Família ainda possui é que seu cadastro só é realizado no Cras.

Os Centros de Referências em Assistência Social são órgãos espalhados por todo o país. Porém, nem todo mundo entende como esses locais funcionam, o que pode ser prejudicial em diversas ocasiões.

Uma delas é no momento de solicitar o Bolsa Família, visto que o CadÙnico é requisito exigido para instalação e manutenção do benefício social. O Cadastro Único- nada mais é que um banco de dados que reúne informações relativas à situação financeira e social das famílias brasileiras.

Portanto, esse é um dos principais itens que você precisa ter em mãos, antes de realizar o pedido pelo benefício. Todavia esse item não é o único, e para o novo benefício que deve ser instalado em breve será necessário apresentar alguns documentos. 

Confira abaixo a lista completa com tudo o que você vai precisar:

  • RG e CPF de todos os membros da famílias;
  • Carteira de vacinação das crianças e adolescentes da família;
  • Comprovante de residência;
  • Carteira de trabalho dos membros da família;
  • Certidão de nascimento.

Assim sendo, antes de se dirigir ao Cras do seu bairro, lembre-se de ter esses documentos em mãos. Afinal, o processo terá uma rápida resolução caso você se prepare para todas as etapas.

CadÚnico e o Bolsa Família

O banco de dados do Governo Federal tem uma importância enorme no âmbito social. Pois, além de reunir todos os dados importantes sobre as famílias, ele ainda possui dispositivos de avaliação

Dessa forma, para que o Ministério da Cidadania libere o Bolsa Família, ele vai analisar diversas questões. Então, a primeira coisa que você deve fazer, antes de solicitar seu Bolsa Família, é ter um cadastro ativo no CadÙnico.

Porém, existem duas formas de realizar o primeiro cadastro, sendo uma delas pela internet. Nesse caso, o cidadão realiza uma espécie de pré-cadastro na plataforma oficial do CadÙnico.

Dessa forma, só será necessário ir ao Cras para apresentar os documentos e finalizar o cadastro. Porém, se você não sabe realizar seu cadastro pela internet, fique tranquilo pois vamos ensinar tudo o que você precisa saber neste tópico.

Confira abaixo o passo a passo a passo completo para ter seu CadÙnico ativo:

  • Em primeiro lugar, você deve acessar a plataforma oficial do Cadastro Único, e para isso a primeira coisa a ser feita é clicar aqui.
  • Em seguida, você só vai precisar inserir alguns dados pessoais e pronto. Finalize seu pré-cadastro e agende seu atendimento no Cras.

Além disso, é importante ter em mente que é obrigatório ir ao Cras de forma presencial, para complementar os dados e finalizar o cadastro. Então, fique atento, pois após o cadastro na internet você tem cerca de 240 dias para finalizar o processo.

Um dos itens mais importantes de todo o processo de solicitação do Bolsa Família é o Cadastro Único. Assim sendo, antes de iniciar a solicitação confira se o seu cadastro está em dia, e caso não, é só ir ao Cras.

O que esperar do novo bolsa família?

O ano mal começou e já temos diversas mudanças ocorrendo, e com isso uma dúvida está crescendo cada vez mais: o Bolsa Família. Afinal, apesar do benefício ter sido usado por muitos anos, após sua extinção muitas coisas mudaram.

Dessa forma, engana-se quem pensa que apenas o nome foi alterado, pois o Auxílio Brasil veio recheado de mudanças. Porém, como já foi explicado, agora que Lula retornou ao poder, suas criações ou melhorias devem ser mantidas.

Contudo, por uma questão política, o novo presidente irá retomar o seu velho projeto, que auxiliou milhões de famílias. Portanto, a primeira coisa que devemos aguardar em 2023 é o retorno do antigo nome do projeto.

Além disso, milhões de pessoas devem passar a receber o benefício, cujo valor deve se manter na casa dos R $600. A estratégia populista do novo presidente funcionou em seus dois primeiros mandatos, e espera-se que a ideia se mantenha.

Então, se você já recebe o Auxílio Brasil, se prepare para receber valores maiores e também para a diminuição da burocracia. Isso sem mencionar no aumento do poder de compras das famílias, que deve aumentar.

Pois, além do aumento no Bolsa Família, o salário mínimo também terá um reajuste real. Isso significa que os trabalhadores vão receber um valor acima da inflação final de 2022. 

Mesmo que a ideia tenha desagradado a muitos, o presidente está sendo elogiado pela estratégia.

Visto que desde 2019 nenhum aumento real foi oferecido para os brasileiros que recebem o piso salarial. Assim sendo, fique preparado pois neste ano devemos ter criações de novos programas sociais, além do Bolsa Família. 

Dessa forma, se você precisa de benefícios sociais, comemore pois o ano será de inovações e aumentos nos valores.

Por fim, se você quiser saber para que serve o bolsa família, veja o vídeo do canal Você entendeu direito?

Então, agora que conhece tudo sobre o Bolsa Família, não se esqueça de enviar esse artigo para seus amigos e familiares!

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Equipe Nice

A equipe do Nice Content News conta com diversos profissionais competentes e altamente qualificados para trazer o melhor conteúdo para você.

1

Pode ser do seu interesse