sábado, 3 de dezembro de 2022 - 03/12/2022 12:13:55
Nice Content News

A inteligência artificial (IA) está a cada dia mais presente em nosso dia a dia. Tanto na indústria quanto em atividades do dia-a-dia, como no uso de assistentes virtuais, as IAs têm se disseminado ao redor do mundo. Tudo que a IA pode proporcionar para você e para sociedade você vai saber agora!

Com uma história que já passa dos 60 anos, espera-se que se popularizem cada vez mais, avançando em uma miríade de campos da atividade humana. De certa forma, a cada década, a inteligência artificial evoluiu para contribuir com a melhoria da vida em sociedade. 

Mas como surgiu a inteligência artificial? Onde sua história começou e para onde vai? Leia este artigo e saiba tudo sobre como surgiu a IA!

O que este artigo aborda:

A história da inteligência artificial

Na primeira metade do século XX, a ficção científica já vinha tornando familiar o conceito de robôs artificialmente inteligentes, como com o Homem de Lata no Mágico de Oz, ou o robô que interpretou Maria no filme Metrópolis. 

Nos anos 1950, uma geração de matemáticos, cientistas e filósofos já tinha assimilado o conceito de uma inteligência artificial em suas mentes e imaginação. Um deles era Alan Turing. Mesmo que você não conheça sua biografia, o que ele fez para a humanidade é essencial!

Turing foi um jovem polímata britânico que sugeriu que, se os humanos usavam a informação disponível, em conjunto com a razão para solucionar problemas e tomar decisões, por que máquinas não poderiam fazer o mesmo?

Esse foi o quadro lógico do seu estudo publicado em 1950, Computing Machinery and Intelligence, onde ele discutiu como construir máquinas inteligentes e testar sua capacidade. Ao longo do século, outros estudiosos também trabalharam com a ideia, iniciando a história da inteligência artificial. Segue a cronologia dos eventos:

A gestação da Inteligência Artificial (1943-1952)

Walter Pitts e Warren S. McCulloch, dois matemáticos, publicam “A Logical Calculus of the Ideas Immanent in Nervous Activity” na revista Journal of Mathematical Biophysics. Nele, os autores descrevem o comportamento dos neurônios humanos com a ajuda de funções lógicas simples. O estudo inspirou Turing a publicar o seu estudo em seguida, que originou o Teste de Turing, usado para verificar a habilidade de uma máquina em demonstrar comportamentos inteligentes. 

O nascimento da Inteligência Artificial (1952-1956)

Logic Theorist, o primeiro programa de IA é criado em 1955 por Allen Newell e Herbert A. Simon. O programa conseguiu provar 52 teoremas matemáticos e aprimorou as provas de outros teoremas. Nessa época, o professor John McCarthy elaborou o termo “Inteligência Artificial” numa conferência em Dartmouth, que então foi aceita como um campo acadêmico. Os estudos então passaram a buscar uma forma de avaliar e replicar a inteligência humana em máquinas.

Os anos de ouro (1956-1974)

Depois da invenção de linguagens de programação de alto nível como LISP, COBOL e FORTRAN, os pesquisadores se empolgaram com a IA, desenvolvendo algoritmos para solucionar problemas matemáticos complexos. Joseph Weizenbaum, um cientista da computação, criou o primeiro chatbot chamado ELIZA em 1966. Em 1972, o Japão desenvolveu o primeiro robô humanoide inteligente, chamado “WABOT-1”. Desde então, robôs têm sido constantemente desenvolvidos e treinados para realizar atividades complexas em diversas indústrias.

A inteligência artificial no presente: constante evolução

Desde os anos 1980 até as décadas seguintes, o segmento da IA apresentou diferentes perspectivas e melhorias que foram evoluindo ao longo do tempo, transformando a vida em sociedade. Por meio da inteligência artificial, a vida humana ganhou facilidades através da tecnologia. 

Em 1997, o IBM desenvolveu um computador capaz de jogar xadrez chamado “Deep Blue”, que venceu duas vezes o campeão mundial de xadrez na época, Garry Kasparov. Em 2002, a IA finalmente entrou no ambiente doméstico com a criação de um aspirador de pó chamado “Roomba”. Esse tipo de robô permite a limpeza do ambiente de forma inteligente, sendo o que aparelho “mapeia” os locais certos para realizar a aspiração. 

Mas não é só isso. Em 2006, empresas como Facebook, Google e Microsoft começaram a usar algoritmos de IA e análise de dados para compreender o comportamento de clientes e aprimorar seus sistemas de recomendação. Por meio desse sistema, as propagandas e os anúncios ficaram mais eficientes, atingindo o público certo. 

Além disso, a visão computacional, uma campo de conhecimento dentro da inteligência artificial, também tem avançado bastante, principalmente com soluções tecnológicas para o setor industrial. Por meio da IA aplicada, os computadores são capazes de “ler imagens”, trazendo inúmeros dados que são mais eficientes que a análise visual humana. 

Com mais avanços nos estudos e pesquisas, a IA possui um potencial para crescer ainda mais no futuro, trazendo novas tecnologias e capacidades que contribuirão não apenas na indústria, mas no ambiente doméstico e social. E aí, gostou de saber mais sobre Inteligência Artificial?

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Diego Augusto

Formado em Sistemas de Informação na Faculdade Pitágoras. Apaixonado por tecnologia e sempre antenado as novidades. Trabalho no mercado a mais de 10 anos como desenvolvedor Web. Sou especialista em desenvolvimento de sistemas e sites em arquitetura serverless.

1

Pode ser do seu interesse