segunda-feira, 26 de setembro de 2022 - 26/09/2022 17:23:36
Nice Content News

A vitamina D é essencial na vida de todos, mas é ainda mais importante durante a gravidez. Para produzir vitamina D, o corpo necessita ser exposto ao sol, sem o uso de filtro solar. O ideal é que a exposição seja de, pelo menos, 20 minutos por dia. No entanto, na gravidez, os níveis devem permanecer altos, para que não ocorram problemas. A gestante precisa estar atenta a uma série de cuidados, para que ela e o bebê permaneçam saudáveis.

O que este artigo aborda:

Quais os benefícios da Vitamina D para o corpo?

A vitamina D regula a quantidade de fósforo e cálcio no corpo. Ela faz com que os ossos, músculos e dentes permaneçam saudáveis. Níveis baixos de vitamina D durante a gravidez fazem com que haja o risco de pré-eclâmpsia, uma condição que altera a pressão arterial e interfere no funcionamento de alguns órgãos. Também há o risco de diabetes gestacional e parto prematuro.

A exposição ao sol garante que o corpo sintetize vitamina D através da ação de raios ultravioleta. Essa síntese cutânea faz com que o corpo tenha a maior parte de vitamina D disponível dessa forma. A vitamina D também pode ser obtida através da alimentação, mas em menor proporção, se comparada à síntese cutânea.

Além disso, uma dieta adequada é fundamental durante a gravidez para que o corpo tenha disponíveis as vitaminas e os minerais que precisa. Não somente a vitamina D é chave para uma gravidez saudável, mas também o ácido fólico e outros nutrientes que ajudam a reduzir problemas gestacionais e também de desenvolvimento do bebê.

Como saber se preciso de Vitamina D?

Os exames de sangue que detectam a quantidade de vitamina D devem ser feitos para garantir que a futura mãe esteja com os níveis adequados. Suplementos podem ser necessários para manter os níveis ideais durante a gravidez. O profissional de saúde irá indicar a quantidade adequada de suplementação.

Mulher grávida

Dieta para repor a Vitamina D

Uma dieta rica em peixes, como o salmão e a sardinha, além de ovos e carne vermelha, pode ajudar a manter os níveis de vitamina D. A mulher grávida deve ter atenção, porém, à quantidade de peixe consumido, já que muitos deles possuem uma grande quantidade de mercúrio, o que é um risco para o desenvolvimento do bebê.

É difícil calcular quanto de vitamina D pode ser adquirido com a exposição ao sol e pelo consumo de alimentos. A suplementação de vitamina D consegue deixar os níveis previsíveis, desde que sua absorção ocorra normalmente. Assim, é preciso acompanhar a quantidade de vitamina D no sangue para que mãe e bebê passem por uma gravidez e parto tranquilos.

Os níveis de ferro no sangue também precisam estar adequados, para que não sofra de anemia. É importante que haja consumo de vegetais de folhas escuras, assim como frutas secas e castanhas, que contêm ferro. A vitamina C é outra que deve ser mantida, através do consumo de alimentos como frutas cítricas, morango e brócolis.

O cálcio é outro fator-chave para uma gravidez tranquila, já que atua na composição de ossos e dentes do bebê. Ele se encontra em alimentos como queijos, iogurtes e tofu. A vitamina D sozinha não faz milagre, e é preciso que a mulher grávida tenha nutrientes essenciais em seu organismo para o bem-estar dela e do bebê.

Caso a grávida tenha uma dieta vegetariana ou vegana, é preciso ter atenção à vitamina B12. É uma vitamina importante para o organismo, já que está envolvida na formação de células sanguíneas, assim como atua no sistema nervoso e na formação de neurônios. Ela está presente em carnes bovinas, ovos, leites e derivados.

Problemas causados pela falta de Vitamina D

Sua deficiência leva à fraqueza. Também pode causar câimbras e outros problemas como falhas de memória. Assim, é importante a monitoração dos níveis de vitamina B12 no sangue, para analisar se é necessário o uso de suplementos vitamínicos durante a gravidez.

Para manter uma gravidez saudável, além do cuidado com todas as vitaminas e minerais que o corpo precisa, é necessário que a saúde esteja em dia e com o esquema vacinal atualizado. Deve-se também deixar de lado o cigarro e as bebidas alcoólicas.

Um pré-natal adequado é fundamental para a saúde da mãe e do bebê. É necessário acompanhar o desenvolvimento do feto através de ultrassons obstétricos e morfológicos, bem como fazer hemogramas, entre outros exames de sangue e urina, para avaliar as condições de saúde da gestante.

Manter o estresse sob controle é o ideal para que mãe e bebê continuem bem. Há diversas formas de encontrar um equilíbrio mental, como com a prática de meditação e ioga. Fazer terapia e verbalizar a experiência pode também ajudar bastante a gestante para que tenha uma gravidez saudável.

A prática de exercícios físicos é outra forma de manter o corpo em bom funcionamento durante a gravidez. Além de melhorar o humor, a atividade física ajuda a controlar o peso e leva a um sono mais tranquilo. As atividades devem ser de leves a moderadas, para que mãe e bebê possam se beneficiar, sem causar riscos.

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada com especialização em traumas, urgência e emergência. 12 anos de experiência na área de saúde mental na rede SUS do município de Belo Horizonte. Atuo com criança, adolescentes, adultos e usuários de múltiplas drogas.

1

Pode ser do seu interesse

Meu filho pegou gripe: como evitar a recontaminação?

Meu filho pegou gripe: como evitar a recontaminação?

Confira algumas dicas de saúde para o inverno

Confira algumas dicas de saúde para o inverno

Com aumento de casos de dengue no país, saiba identificar os sintomas

Com aumento de casos de dengue no país, saiba identificar os sintomas

Entenda sobre os tipos de endometriose e seus efeitos para a saúde da mulher

Entenda sobre os tipos de endometriose e seus efeitos para a saúde da mulher

Medicina intensiva: entenda o papel da cannabis medicinal

Medicina intensiva: entenda o papel da cannabis medicinal

Ambulância Particular para Profissionais na Linha de Frente para Covid-19

Ambulância Particular para Profissionais na Linha de Frente para Covid-19