sábado, 28 de janeiro de 2023 - 27/01/2023 23:01:08
Nice Content News

Envelhecimento, exposição ao ruído excessivo, problemas genéticos, doenças infecciosas e uso de certos medicamentos são algumas das principais causas de problemas na audição. Esse problema afeta aproximadamente 466 milhões de pessoas em todo o mundo, e estima-se que esse número continue crescendo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), metade de todos os casos de perda auditiva são evitáveis.

Embora nem todos os tipos de perda auditiva possam ser evitados, existem medidas que você pode tomar para reduzir o risco de desenvolver problemas na audição relacionada à idade e/ou perda auditiva induzida por ruído.

O que este artigo aborda:

1. Evite barulhos altos

Uma das principais causas de problemas na audição é a exposição ao ruído. Esse tipo de problema auditivo ocorre porque as minúsculas células ciliadas no ouvido são danificadas quando ruídos altos atingem o ouvido. Uma vez destruídas, essas células não podem ser substituídas.

A melhor maneira de prevenir a perda auditiva induzida por ruído é evitar ruídos muito altos (acima de 85 decibéis), como boates, shows, eventos esportivos, ferramentas elétricas, explosivos, motores a jato e armas de fogo.

8 Dicas para prevenir problemas na audição
Pin It

Foto: Pexels

Ao assistir a eventos musicais, tente ficar o mais longe possível dos alto-falantes. O zumbido característico que se desenvolve horas após shows e festas já pode indicar perda auditiva e pode justificar uma consulta com um otorrinolaringologista.

2. Deixe as orelhas secas

Muita umidade no ouvido pode permitir que as bactérias entrem e ataquem o canal auditivo. Como resultado, podem ocorrer problemas na audição, como infecções que afetam sua audição.

Portanto, tenha cuidado ao secar as orelhas após tomar banho ou nadar. Se sentir que há água nos ouvidos, incline a cabeça e pressione suavemente para drenar a água.

Outra forma de manter os ouvidos secos e saudáveis ​​é usar tampões para natação.

3. Cuidado com os cotonetes

A cera é uma substância produzida naturalmente pelo corpo para manter a orelha lubrificada e impedir a entrada de micróbios, portanto, a cera não deve ser removida sem avaliação de um otorrinolaringologista.

Além desse motivo para descartar os cotonetes, considere que eles ainda podem causar perda auditiva ao perfurar o tímpano, danificar o canal auditivo interno e comprometer o posicionamento adequado dos ossos do ouvido.

4. Seja saudável

Manter um estilo de vida saudável é fundamental para prevenir problemas de saúde, incluindo a problemas na audição.

Exercício: o exercício cardiovascular (como caminhar, correr e andar de bicicleta) faz o sangue fluir por todo o corpo, incluindo as orelhas. Isso ajuda a manter sua audição funcionando perfeitamente.

Gerencie a pressão arterial e a saúde do coração, controle o diabetes, evite fumar e consumir álcool em excesso e coma alimentos ricos em vitaminas (como B12) e minerais (como potássio e magnésio).

5. Use fones de ouvido de qualidade e com cuidado

Ouvir música alta com fones de ouvido é um dos maiores riscos para a audição. Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 1 bilhão de jovens correm risco de problemas na audição induzida por ruído, principalmente devido ao uso irresponsável de fones de ouvido.

Aumente o volume apenas o suficiente para ouvir confortavelmente a sua música;

Não use o dispositivo em mais de 60% de seu volume máximo. Alguns dispositivos permitem limitar o volume automaticamente.

Fones de ouvido com cancelamento de ruído são os mais indicados, seja fone de ouvido sem fio ou com.

Não use o fone de ouvido por mais de uma hora de cada vez. O ideal é fazer uma pausa de pelo menos 5 minutos a cada hora.

6. Cuidado com as infecções

Infecções de ouvido podem levar à problemas na audição se não forem tratadas adequadamente. Por isso, sempre que notar sinais de gripes, resfriados e dores de ouvido, é importante ficar atento. Neste caso, consulte o seu médico para o tratamento prescrito para evitar complicações para a sua saúde auditiva.

7. Vá a um otorrinolaringologista e faça tratamentos

A maioria das pessoas só vai ao otorrinolaringologista se já tiver alguma deficiência auditiva, o que provavelmente pode ser evitado com tratamento precoce ou medidas preventivas.

Portanto, se houver algum desconforto, dor ou zumbido na área, é aconselhável consultar um otorrinolaringologista para evitar que o problema persista ou se agrave.

O tratamento incompleto ou inadequado de infecções como gripe, otite média, sinusite e meningite pode levar à perda auditiva. Portanto, é necessário seguir as orientações médicas e não substituir as soluções caseiras.

A automedicação também deve ser evitada, pois alguns medicamentos podem ser tóxicos para os ouvidos quando abusados. É o caso de certos antibióticos (neomicina, gentamicina, eritromicina), furosemida e ácido acetilsalicílico.

8. Tenha momentos de silêncio

Descanse um pouco seus ouvidos. Dito isso, sempre que possível, vá para um lugar tranquilo. Idealmente, essas “pausas” vocais devem ser feitas uma ou duas vezes por dia.

Saiba que esses tipos de lesões ocorrem de forma lenta, gradual e muitas vezes são irreversíveis. Portanto, consulte um otorrinolaringologista para uma avaliação da função auditiva caso surjam problemas.

Dificuldade em fazer ligações, aumentar o volume da TV e pedir para as pessoas repetirem o que acabara de falar são sinais de que sua saúde auditiva está em risco. Além disso, tampões de ouvido, chiado, zumbido, assobio ou dor são sinais de superestimulação.

Por fim, se você quiser saber mais sobre como evitar problemas na audição, veja o vídeo do canal Doutor Ajuda.

Com isso, você sabe agora algumas dicas para prevenir problemas na audição.

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada com especialização em traumas, urgência e emergência. 12 anos de experiência na área de saúde mental na rede SUS do município de Belo Horizonte. Atuo com criança, adolescentes, adultos e usuários de múltiplas drogas.

1

Pode ser do seu interesse