Nice Content News

A alimentação é a fonte de energia que nosso corpo precisa para se manter ativo. Por isso, para ter uma saúde equilibrada, é necessário ter uma alimentação balanceada, a fim de que o organismo retenha os benefícios das frutas, das verduras, das carnes e de outros tipos de alimentos.

No entanto, quando nossa forma de comer está desregulada, problemas como colesterol alto podem aparecer, desenvolvendo doenças que comprometem o  nosso bem-estar e, consequentemente, nossa qualidade de vida. Existem dois tipos de colesterol, o ruim e o bom, que muitos nutricionistas ressaltam. 

Quando não o controlamos, ele gera um grande impacto na nossa saúde. Mas o que é o colesterol e como controlar o colesterol alto?

Conheça os cuidados que devemos tomar para não desenvolver problemas provenientes do colesterol. Acompanhe o texto na íntegra!

O que este artigo aborda:

Como controlar o colesterol alto?
Como controlar o colesterol alto?
Pin It

O que é o colesterol?

O colesterol é um composto gorduroso essencial para o funcionamento das células do cérebro, dos nervos, dos músculos, da pele, do fígado, dos intestinos e do coração.

Quando os níveis de colesterol estão em excesso, o fluxo de sangue é dificultado, obstruindo a passagem dos vasos sanguíneos, acumulando dentro da parede das artérias essas gorduras.

As artérias são vasos responsáveis por levar o sangue do coração para outras regiões. Por isso, é importante controlar o acúmulo para não ter problemas circulatórios. 

Segundo o Dr. Bruno Naves, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), “para que o fluxo de carros flua sem congestionamentos ou transtornos, quanto melhor for a estrada, sem obstáculos, melhor será o trânsito.

Na circulação funciona assim também: se temos um vaso limpo, com paredes lisas, o fluxo de sangue será bom”. 

Quais são os tipos de colesterol?

A maioria das pessoas já ouviram falar sobre o colesterol ruim e bom. Em termos técnicos, eles são chamados de:

  • Lipoproteínas de alta densidade (HDL); 
  • Lipoproteínas de baixa densidade (LDL);
  • Lipoproteína de densidade muito baixa (VLDL).

A gordura determinada como boa provém da lipoproteínas de alta densidade (HDL), e o excesso é transportado para o fígado e eliminado por ele.

A gordura ruim subdivide-se em lipoproteínas de baixa densidade (LDL), causadoras da aglomeração das placas de gordura nas artérias, resultando em doenças cardíacas, e a lipoproteína de densidade muito baixa (VLDL), que possui o mesmo efeito do LDL, também acumulando gorduras nas artérias, com a diferença que este possui o componente triglicérides, que é um outro tipo de gordura presente no sangue. 

Quais são os riscos do colesterol alto?

Maus hábitos como tabagismo, sedentarismo e obesidade aumentam os riscos da obstrução sanguínea, desenvolvendo doenças cardiovasculares, como:

  • Aterosclerose;
  • Doença arterial coronariana;
  • Pressão alta;
  • Infarto; 
  • Insuficiência cardíaca;
  • Derrame cerebral (AVC).

Como controlar o colesterol?

Para manter o colesterol controlado, é importante cortar o consumo demasiado de alimentos provenientes da gordura de origem animal, além de evitar o consumo de alimentos processados, pois possuem taxas elevadas de sódio e gorduras, assim como temperos industrializados que contêm muitos conservantes e outros produtos químicos que prejudicam a nossa saúde. Portanto, evite:

  • Alimentos industrializados;
  • Fast foods;
  • Gordurinha do churrasco;
  • Pele de aves;
  • Frios e produtos embutidos, como linguiça, mortadela, presunto, salame e salsicha;
  • Leite integral, manteiga, queijos amarelos, queijos cremosos, requeijão e outros derivados de leite;
  • Sorvetes de massa, chocolates e doces em geral; 
  • Chantilly, milk-shake e cremes utilizados para sobremesa;
  • Frituras em geral.

Assim, os cuidados com alimentação vão impedir de ocorrer o colesterol ruim. Para isso, prefira o consumo de alimentos que ajudam a controlá-los:

  • Legumes;
  • Verduras;
  • Grelhados;
  • Frutas;
  • Fibras;
  • Cereais.
  • Carnes brancas, como frango sem pele e peixes;
  • Frutas e vegetais crus e com casca;
  • Soja, lentilha e amêndoas;
  • Leguminosas, como feijão, lentilha e grão-de-bico;
  • Leite desnatado, coalhada e queijo branco.

No entanto, além dos cuidados com a alimentação, é fundamental inserir na rotina novos hábitos saudáveis, como a prática de exercícios aeróbicos, que ajudam a queimar as calorias do corpo, tais como:  natação, corrida, ciclismo, danças e caminhadas.

Faça também musculação ou pilates duas vezes na semana. Tudo isso vai contribuir para uma melhora significativa do sono, promovendo bem-estar e devolvendo ao seu corpo mais qualidade de vida.

Artigos relacionados:

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada com especialização em traumas, urgência e emergência. 12 anos de experiência na área de saúde mental na rede SUS do município de Belo Horizonte. Atuo com criança, adolescentes, adultos e usuários de múltiplas drogas.

whatsapp sharing button
facebook sharing button
pinterest sharing button
twitter sharing button
sharethis sharing button

Pode ser do seu interesse