sábado, 10 de dezembro de 2022 - 10/12/2022 02:01:34
Nice Content News

O medo da maioria das pessoas em relação à radiação, vem da falta de conhecimento. O que é perfeitamente normal: sentir receio quando nos deparamos com algo que não conhecemos, como é a radiação.

De fato, é necessário tratar a radiação com bastante cuidado, uma vez que exposições elevadas podem acarretar danos celulares e, em casos mais graves, até a morte. Porém, esses casos são raros de acontecer, pois as leis brasileiras são bem rígidas no que diz respeito à radioproteção.

Para entender melhor como funciona a blindagem contra radiação e sua importância, basta continuar lendo!

O que este artigo aborda:

O que é blindagem contra radiação?

Um dos meios mais comuns para evitar a contaminação em clínicas, hospitais, laboratórios, consultórios e outros estabelecimentos que fazem exames de imagem é a blindagem contra radiação.

A blindagem consiste em quaisquer proteções físicas. Enquanto a blindagem contra radiação é feita, em específico, para parar os raios do tipo ionizante, que contém uma carga de energia mais elevada.

Já radiação não ionizante contém uma energia significativamente baixa, é está presente ao nosso dia a dia, como as ondas eletromagnéticas de rádio, som e calor.

Ao passo que, a radiação ionizante é a usada nos exames de diagnóstico por imagem como raio X, tomografia, entre outros. Essa radiação é muito útil para a medicina humana e veterinária, por facilitar o diagnóstico e tratamento de uma série de problemas e doenças, como fraturas, tumores, etc.

No entanto, dependendo da quantidade de radiação e do tempo que a pessoa ficou exposta, poderá resultar em graves danos à saúde. Caso não tenha uma blindagem, o organismo da pessoa poderá absorver essa radiação, resultando em alterações no DNA.

E, como consequência, sérios problemas de saúde, incluindo câncer, esterilidade e catarata. Por isso que, essa medida de proteção não é só importante, como também obrigatória, regulamentada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) na portaria federal n° 453/98. 

Qual a importância da proteção radiológica?

A blindagem tornou-se essencial para proteger os pacientes, acompanhantes e também todos os profissionais que trabalham operando os aparelhos. Afinal, a exposição deles é mais frequente.

Isso porque a exposição indevida à radiação ionizante é prejudicial à saúde humana. Diagnósticos como a infertilidade, cataratas e até câncer podem ser evitados com a correta proteção radiológica.

Por isso que a blindagem da sala de raio X tornou-se um dos meios mais usados e importantes para a proteção radiológica. Quando feita da forma correta, a blindagem da sala de raio X é uma ótima forma de garantir essa proteção.

Como funciona a blindagem sala de raio X?

Todo tipo de blindagem trata-se de uma proteção física feita com algum tipo de material que faça uma cobertura ou um revestimento. Sendo assim, a blindagem da sala de raio X é um método de proteção contra os riscos da exposição radiológica.

O isolamento é feito através dos pisos, parede, teto da sala onde são feitos os exames. Tanto o material quanto a espessura do revestimento irão depender das necessidades de local e do nível de radiação.

Os materiais mais usados são de:

  • Chumbo;
  • Concreto;
  • Ferro;
  • Etc. 

O Chumbo é um dos materiais mais populares e usados na blindagem contra a radiação. Esse material pode estar nos seguintes materiais e equipamentos de proteção radiológica:

  • Mantas protetoras;
  • Lençol de chumbo;
  • Portas;
  • Biombos;
  • Visores radiológicos;
  • Entre vários outros equipamentos de proteção.

Esse revestimento é essencial porque o chumbo consegue repelir a radiação, protegendo contra a sua saída do ambiente radiológico. A blindagem precisa ser feita conforme o espaço e a própria radiação que será emitida.

O concreto e ferro também são úteis para barrar os raios ionizantes. Já o fator da blindagem, deverá ser determinado por meio de um cálculo, que poderá medir qual a dosagem que os aparelhos emitem dentro da sala.

Cálculo de blindagem

Como dito acima, o cálculo de blindagem é um dos métodos necessários para fazer a blindagem da sala de raio X de modo adequado. Em linhas gerais, trata-se da soma de dados importantes para otimizar a proteção.

É com base nos resultados desses cálculos que será capaz de chegar na blindagem mais adequada para cada tipo de equipamento usado. Esse serviço deve ser feito por profissionais adequados e específicos.

Levantamento radiométrico

Caso o cálculo de blindagem seja feito antes de iniciar o procedimento de blindagem da sala de raio X, é necessário fazer o levantamento de blindagem da sala deverá ser feito depois.

Por vezes chamado de radiometria, esse processo serve para medir as doses de radiação em locais próximos ou conectados às salas sobre as barreiras usadas para proteger os trabalhadores contra a radiação ionizante.

É crucial que os níveis estejam dentro do que a ANVISA estabelece na portaria federal n° 453/98. Além disso, a medição deverá ser feita apenas por profissionais qualificados. 

Tanto o cálculo de blindagem quanto o levantamento radiométrico integram o Programa de Garantia de Qualidade Radiologia, uma série de testes periódicos de controle de qualidade nos equipamentos de radiodiagnóstico.

São algumas medidas essenciais para evitar que ocorra erros e corrigir falhas.

Blindagem contra radiação nos EPIs

Vale notar que a blindagem contra radiação não é feita só nas paredes, portas, biombos, janelas, visores, etc. Também é possível e importante fazer em equipamentos menores, ou seja, nos EPIs Radiologia – Equipamentos de Proteção Individual.

Estes são os itens que devem ser, obrigatoriamente, usados por pacientes, operadores das máquinas, acompanhantes quando for preciso e entre outras pessoas que, por algum motivo, estejam expostas à radiação ionizante durante os exames de imagem. 

Entre os EPIs mais comuns, é possível citar os seguintes:

  • Óculos com equivalência em chumbo;
  • Avental de chumbo;
  • Avental plumbífero;
  • Protetores de gônadas e de tireoide;
  • Entre outros.

Conclusão

Como você pôde ver neste conteúdo, a proteção contra radiação é essencial para evitar que as pessoas estejam expostas à radiação. A blindagem tornou-se não só essencial, como uma obrigação da legislação.

Caso tenha gostado deste conteúdo, não esqueça de compartilhar com os seus amigos e confira outros posts como este em nosso blog!

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada com especialização em traumas, urgência e emergência. 12 anos de experiência na área de saúde mental na rede SUS do município de Belo Horizonte. Atuo com criança, adolescentes, adultos e usuários de múltiplas drogas.

1

Pode ser do seu interesse