sábado, 3 de dezembro de 2022 - 03/12/2022 14:41:21
Nice Content News

Assim como os seres humanos, os pets também podem desenvolver doenças de pele. Um desses exemplos é a dermatite em cachorro, muito comum entre algumas raças. 

Por ser uma condição que pode prejudicar o seu animal, precisa de tratamento específico e é sobre isso que, neste post, iremos falar. 

Antes de mais nada: você já tem um médico veterinário? Separamos, aqui, uma lista de empresas do ramo que podem te ajudar a manter sempre em dia a saúde do seu cão, uma vez que é ele o profissional mais indicado para descobrir o que há de errado com seu cachorro.

Já encontrou o profissional ideal? Então, veja neste artigo do Nice Content News tudo o que você precisa saber! Assim, se o seu cachorro tiver algum desses sintomas, você estará preparado para agir.

Vamos começar descobrindo o que é essa condição, principais sintomas, causas e formas de prevenção? 

O que este artigo aborda:

O que é a dermatite em cachorro?

Também conhecida como dermatite canina, a dermatite em cachorro é uma inflamação de pele provocada, geralmente, por picadas de insetos, pulgas e carrapatos; alergia alimentar; e por conta da proliferação de fungos e bactérias. 

Essa doença pode, também, aparecer de forma espontânea na pele do seu pet, principalmente em filhotes cujos pais também apresentaram, em algum momento da vida, essa condição.

Aqui, cabe um parênteses: algumas raças como Shar Pei, Lhasa Apso, Bulldog Francês, Pug, Shih-Tzu e Yorkshire são mais propensas a desenvolver a dermatite canina, principalmente a causada por fatores genéticos

Por isso, se você tiver um cachorro de alguma dessas raças, deve ter cuidado redobrado! Além da dermatite, seu animal também pode ter algumas outras doenças comuns à linhagem. Mantenha os olhos abertos!

O caso já muda para cães sem raça definida. Dificilmente você encontrará um clássico vira-lata caramelo com essa condição, apesar de, é claro, ser possível, uma vez que os ditos SRD são resultados de cruzamentos entre cachorros de raças diferentes.

Como detectar os sintomas da dermatite canina?

A dermatite em cachorro, normalmente, apresenta-se como qualquer outro tipo de inflamação, provocando sintomas como inchaço, coceira e aparecimento de pruridos.

Um cachorro que convive com a dermatite canina pode, também, apresentar falhas na pelagem, e pode acabar se machucando, principalmente, pela intensidade do ato de coçar onde há o incômodo.

No caso de aparecimento de qualquer um desses sintomas, é importante que o tutor procure, rapidamente, um médico veterinário, que poderá indicar o melhor tratamento, a fim de otimizar a qualidade de vida do animal.

Quais as causas das doenças de pele em cães?

Como citamos anteriormente, a dermatite em cachorro pode surgir em diversas situações, como, por exemplo:

  • Picadas de insetos, pulgas e/ou carrapatos: ocorre quando o parasita pica a pele do animal, desencadeando uma reação alérgica que provoca coceira e tende a deixar, em quase todos os casos, a pele do cachorro mais avermelhada que o comum, indicando uma inflamação localizada;
  • Alergia alimentar: nossos aumigos têm, muitas vezes, mania de comer diversas coisas que encontram espalhadas pelo chão e, por isso, demandam um cuidado redobrado. Entretanto, não é sempre um “corpo estranho” que pode provocar dermatite no cachorro. Algumas vezes, componentes de rações e/ou alimentos como carne e frango podem fazer com que o cachorro desenvolva essa condição alérgica;
  • Fungos e bactérias: alguns cachorros, principalmente aqueles que possuem muitas dobrinhas no corpo, podem acabar desenvolvendo, a partir do contato direto, dermatite por fungos e bactérias. Normalmente, quando esse é o motivo desencadeador da doença, sinais como vermelhidão e feridas que podem – ou não – apresentar pus são notados pelos tutores e demandam cuidados imediatos;
  • Genética: a dermatite canina também pode ser causada por fatores genéticos, principalmente em cachorros cujos pais desenvolveram, em algum momento da vida, essa doença alérgica.

Como prevenir a dermatite canina?

Como você pôde perceber, a dermatite canina pode aparecer por diversos motivos, que demandam cuidados específicos baseados nos sintomas apresentados pelos cachorros acometidos pela doença.

Cuidados gerais sugerem higiene e alimentação adequadas e atenção ao animal como ele é em sua forma natural. Se você notar uma vermelhidão diferente, um inchaço em alguma parte do corpo, é sempre uma boa ideia procurar ajuda especializada.

Entretanto, existem algumas formas de prevenir a doença, como, por exemplo:

  • Fique atento aos sinais que o seu cachorro te dá. Se ele apresentar coceira excessiva, indicando que algo está errado, não pense duas vezes antes de procurar um veterinário;
  • Detetize a sua casa e o seu quintal com regularidade, tomando, sempre, os cuidados necessários! Dessa forma, você evitará que insetos, pulgas e carrapatos se proliferem;
  • Mantenha seus ambientes residenciais sempre limpos e arejados, dificultando que fungos e bactérias se reproduzam;
  • Tenha uma rotina pré e pós-banho, certificando-se que os produtos utilizados em seu cachorro não contenham componentes alérgicos para a raça e, ainda, tomando as atitudes necessárias para que o animal fique totalmente seco depois da ducha;
  • Não deixe de oferecer ao seu aumigo uma alimentação balanceada, que pode ser consultada junto ao médico veterinário do animal, garantindo que ele coma, sempre, produtos de qualidade, com os nutrientes necessários para o crescimento saudável do animal;
  • Com a indicação de um médico veterinário aplique remédio para pulgas e carrapatos;
  • No quesito alimentação, também pode ser interessante verificar se, geneticamente, o seu animalzinho possui alguma alergia específica a corantes ou outros componentes desencadeadores de alergias. O seu médico veterinário poderá te ajudar!

Conclusão

Os nossos amigos de 4 patas não podem falar, mas com certeza são capazes de indicar quando algo está errado. Por isso, fique atento aos sinais que o cachorro dá!

Apesar de não ser muito comum, é uma doença que pode prejudicar – e muito – a qualidade de vida do seu cãozinho, contribuindo para que ele possa até mesmo desenvolver outros tipos de enfermidades.

Sempre que notar algo diferente, entre em contato com o seu médico veterinário e tome as medidas necessárias para garantir o bem-estar do seu cãozinho. Assim, você certamente terá um parceiro para toda a vida.Além disso, ter o acompanhamento adequadoé essencial para a vida do animal. Mantenha, sempre, as vacinas atualizadas, bem como procure oferecer uma alimentação adequada à idade do animal, tipo de pelagem e outras especificações.

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Equipe Nice

A equipe do Nice Content News conta com diversos profissionais competentes e altamente qualificados para trazer o melhor conteúdo para você.

1

Pode ser do seu interesse