Nice Content News

Cuidar da saúde de um animal de estimação inclui ir além de visitas a um profissional da medicina veterinária.

Sendo assim, é importante tomar certos cuidados com alimentação, hábitos e também com o comportamento do seu pet, afinal, animais que são agressivos ou muito ansiosos podem se expor a certos riscos, além de causarem constrangimentos e outros inconvenientes para os donos.

Pensando nisso, especialistas do comportamento canino criaram algumas estratégias para educar cachorros.

Logo, rosnados, latidos, pulos, entre outros hábitos que eles podem ter que são prejudiciais para eles mesmos e para os donos, podem ser minimizados ou até totalmente eliminados com a educação correta.

Confira abaixo algumas dicas de como deixar o cachorro em condomínio mais dócil em situações sociais.

O que este artigo aborda:

Como deixar o cachorro mais dócil: 4 dicas
Como deixar o cachorro mais dócil: 4 dicas
Pin It

Entenda o comportamento do cachorro

Os cachorros não têm seus comportamentos decididos de maneira consciente, como acontece com os humanos.

Por isso, é importante que os tutores analisem os motivos desses comportamentos, podendo atuar para melhorá-los.

Geralmente, os cachorros ficam muito animados ou com medo de pessoas estranhas à sua rotina.

Assim, ao sentirem essas emoções, eles podem ter comportamentos que machucam visitantes em sua casa, seja pulando ou até mesmo tentando morder, deixando os tutores apreensivos ao receber conhecidos.

Saber se o seu cachorro tem esses comportamentos porque fica muito animado pode ajudar a encontrar soluções melhores para deixá-lo mais calmo.

Já se o problema for por medo, será necessário buscar por estratégias que aumentem a confiança dele em outras pessoas ou até em outros animais.

Convívio social faz bem

A agitação dos cachorros na presença de pessoas de fora ou diante de outros animais é bastante comum, especialmente entre aqueles pets que não têm muito convívio social.

Com a pandemia, muitos animais de estimação não tiveram a chance de conviver com grandes grupos, fossem de seres humanos ou de outros animais, ocasionando em uma grande quantidade de animais com problemas de socialização.

Para os especialistas do comportamento canino, até mesmo nessas situações em que os cães cresceram afastados dessas atividades, há opções para melhorar os comportamentos e prepará-los para momentos como esses.

Entretanto, vale reconhecer que a mudança não acontece da noite para o dia. É necessário ter bastante paciência e respeito para que o estresse não piore a situação e gere outros problemas de saúde para os animais de estimação.

O medo excessivo pode ocasionar doenças como gastrite, por exemplo, causando um grande mal-estar para os pets.

Por isso, aos poucos, vá levando os animais às situações sociais, onde ele terá contato, mesmo que visual, com pessoas e outros animais. Quanto antes isso puder ser feito, maiores as chances de ser bem-sucedido.

Reforço positivo

Outro ponto importante que vale destacar é que os cães funcionam muito bem com o que se chama “reforço positivo”. Uma descoberta da psicologia comportamental, que foi colocada em prática com cachorros, é oferecer recompensas a cada comportamento desejado.

O esquema de recompensa é extremamente eficaz quando se trata de educar o pet. Com o treinamento adequado, é possível reforçar alguns comportamentos que o deixam mais sociável, ajudando o contato do animal com o mundo exterior ao seu ambiente do dia a dia.

Para educar os filhotes, a primeira lição é para os tutores: os animais costumam entender as regras de acordo com uma associação entre as ações e suas respectivas consequências.

Assim, se ele tiver um comportamento adequado, é importante presenteá-lo com algo positivo, como um petisco, por exemplo.

Já se o cachorro tiver um comportamento repreensível, é possível não reforçá-lo e ainda oferecer um estímulo aversivo.

Entre as possibilidades, estão fazer barulho com uma garrafa pet cheia de grãos ou dar uma bronca verbal, usando voz firme e um comando curto, como “não”.

Jamais se deve usar força física ou agressões para repreender o animal, pois isso poderá deixá-lo mais agressivo, além de machucá-lo.

Com muita paciência e repetição desses comandos, o cachorro conseguirá entender melhor o que pode e o que não pode fazer, fazendo uma associação entre as recompensas que recebe e como se sente ao praticar cada uma das ações.

Depois de algum tempo, não será mais necessário presenteá-lo com petiscos a cada comportamento positivo.

Como usar os reforços positivos na prática?

Uma vez que o conceito já está mais fácil de entender, agora é necessário colocar em prática nos convívios sociais.

É normal que o cachorro expresse sua felicidade ficando enérgico quando chega uma nova pessoa.

Porém, nem todas as visitas gostam disso, então é importante colocá-lo de volta ao chão e evitar que o animal volte a pular ou importunar as pessoas.

O uso da palavra “não” com uma voz firme ajuda a passar a mensagem, permitindo que ele entenda o que não deve ser feito.

Já se o problema é que ele fica latindo e fazendo barulhos, normalmente, é porque ele quer atenção. Se você premiá-lo com carinho e brincadeiras, o comportamento nunca será eliminado.

Por isso, tente ignorar os comportamentos não desejados e premie com petiscos quando o cachorro ficar em silêncio.

Para evitar problemas na rua, ande com o cachorro mantendo a guia mais frouxa. Isso evita puxar o pet, e vice-versa. Se ele acelerar quando vir outro cachorro, segure com mais firmeza ou pare de andar. Se necessário, vá para a direção contrária.

Se você terminar o passeio por mal comportamento, com o tempo, ele irá entender que aquelas ações encerram a diversão. Nunca arraste o cachorro ou puxe com força, isso poderá machucá-lo.

Se o inconveniente for as mordidas, uma das dicas de especialistas é fazer o cachorro perceber que você sente dor ao ser mordido.

Quando receber visitas, deixe o cachorro com brinquedos próprios para morder. Se ele tentar morder a sua mão, dê novamente o brinquedo, para que ele aprenda que aquele item é para isso.

Artigos relacionados:

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Equipe Nice

A equipe do Nice Content News conta com diversos profissionais competentes e altamente qualificados para trazer o melhor conteúdo para você.

whatsapp sharing button
facebook sharing button
pinterest sharing button
twitter sharing button
sharethis sharing button

Pode ser do seu interesse